Preso em Aracaju mais um envolvido na morte de PM em shopping

Chapão pilotou moto da fuga; outros dois autores do crime já foram condenados e um está foragido

A polícia apresentou nesta sexta-feira (15) mais um envolvido no latrocínio – roubo seguido de morte – do subtenente da Polícia Militar, Fabiano Fortuna e Silva, 40 anos, assassinado em setembro de 2017 no estacionamento do Shopping Paralela, em Salvador. Fabiano confessou o crime – ele pilotava a moto usada na fuga.

Luis Eduardo Santos Ribeiro, também conhecido por ‘Chapão’, foi preso em Aracaju, de acordo com o delegado Odair Carneiro, coordenador da Força Tarefa que investiga a morte de policiais. O suspeito, que já confessou o crime, era o ‘Dez de Copas’ do Baralho do Crime, da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).De acordo com o delegado, participaram das investigações a Superintendência de Inteligência da SSP-BA, além das Polícias Civil e Militar. A prisão de ‘Chapão’ aconteceu, também, com a ajuda da polícia de Aracaju, onde ele estava se escondendo.

“Na quarta-feira (13), o setor de inteligência da polícia de Aracaju entrou em contato com a gente, informando que Luis Eduardo estava prestes a fugir do estado de Sergipe. Foi quando autorizamos o cumprimento do mandado de prisão por eles, porque não daria tempo de chegarmos ao local”, disse Odair Carneiro.

Já em Salvador, ‘Chapão’, que foi preso utilizando a camisa de uma empresa de refrigeração, alegou que trabalhava no estabelecimento, o que foi comprovado ser mentira. Ainda segundo o delegado, “ele confessou participação no crime, afirmando que foi o responsável por dirigir a moto utilizada no latrocínio, levando Michel da Silva Nascimento, autor dos disparos, que está foragido, na garupa”.

‘Chapão’ passou o tempo inteiro da apresentação com as mãos no rosto e disse à imprensa que não tinha nada a declarar. Ele também negou que conhecia Michel, além de Carlos Eduardo Santos Araújo, o Dudu, de 37 anos, e Marcelo de Moura Fernandes, 34 – já condenados a 29 anos de prisão pela juíza da 6ª Vara Criminal de Salvador.

“Todos os presos confessaram o crime, inclusive já havendo condenação de Eduardo e Marcelo, detidos em outubro de 2017, ano em que aconteceu a morte do subtenente Fortuna”, disse Odair Carneiro. O delegado complementou: “agora, estamos focados na prisão de Michel. As investigações continuam”.

Fonte:Correios

Compartilhe
Comentários
Carregando...
WhatsApp chat Fale conosco
Positive SSL